Saberes ancestrais – On Festival

veja mais sobre o trabalho do candidato

galeria de imagens

Queremos produzir um curta-documental utilizando apenas um celular. Esperamos assim poder divulgar esse trabalho e incentivar outras pessoas com quem temos contato, através das oficinas, a se interessar tanto pela tecnologia como usa-la para produzir arte. O curta contará com relatos de uma mãe de santo moradora do jaburu, onde serão abordadas questões como terreiro e pandemia, umbanda e cidade, mãe de santo e sociedade. Dessa maneira, como objetivo, além de podermos usar esse material produzido como referência para futuras oficinas, queremos dar voz a esse recorte da sociedade capixaba tão importante que são as religiões de matrizes africanas.

Esperamos com esse projeto mostrar que a tecnologia não é só computador ou a monstruosa planilha do Excel, é possível aprender a produzir um curta-documental apenas com o celular, e paralelamente, arte. Com isso, esperamos poder conseguir grandes resultados, mostrar que a tecnologia é uma grande ferramenta de transformação do ambiente onde vivemos, e que saber usa-la ou busca-la é essencial para o desenvolvimento da favela.

o que motiva este projeto?

Queremos produzir um curta-documental utilizando apenas um celular. Esperamos assim poder divulgar esse trabalho e incentivar outras pessoas com quem temos contato, através das oficinas, a se interessar tanto pela tecnologia como usa-la para produzir arte. O curta contará com relatos de uma mãe de santo moradora do jaburu, onde serão abordadas questões como terreiro e pandemia, umbanda e cidade, mãe de santo e sociedade. Somos o Tec Perifa, um coletivo da e para a periferia.

integrantes

George Cirilo do Nascimento
Coordenador de projeto e oficineiro
Itararé
Jean Henrique Cirilo do Nascimento
Coordenador de comunicação e oficineiro
Itararé
Carlos Alberto Pereira da Silva Chacrinha
Coordenador de comunicação
Jaburu
Renato Moulin do Nascimento
Gestor e oficineiro
Jardim da Penha

realização